Home/ Salão do Automóvel 2016/ Emissões zero: o conceito Audi h-tron quattro
Salão do Automóvel 2016

8 de novembro de 2016

Emissões zero: o conceito Audi h-tron quattro

  • Veículo combina tecnologias de célula de combustível e bateria
  • Abastecimento é feito em quatro minutos e autonomia pode chegar a 600 km
  • Protótipo é um marco para o futuro da mobilidade da marca

São Paulo, 8 de novembro de 2016 – Grande autonomia, abastecimento rápido, desempenho esportivo nas estradas: o carro-conceito Audi h-tron quattro ostenta todas essas virtudes. O protótipo é um dos destaques da marca no Salão do Automóvel de São Paulo, sendo apresentado pela primeira vez na América do Sul. Seu sistema combina célula de combustível altamente eficiente com 150 cv a uma poderosa bateria que pode oferecer uma potência adicional temporária de 136 cv. O reservatório de combustível pode ser reabastecido com hidrogênio em aproximadamente quatro minutos estando pronto para circular por até 600 km.

O h-tron quattro é um marco no caminho da mobilidade do futuro. Seja uma condução puramente baseada em baterias, híbrido carregável em tomada (plug-in hybrid), motores a combustão interna ou células de combustível, a Audi possui o domínio de todas as tecnologias alternativas e oferece soluções específicas para seus clientes em todo o mundo.

O protótipo tem grande familiaridade com o e-tron quattro, um SUV puramente elétrico mostrado pela primeira vez no Salão do Automóvel de Frankfurt de 2015. Ambos são baseados na plataforma modular longitudinal de segunda geração MLB evo, que é extremamente flexível. Como exemplo, os dois veículos tem o piso virtualmente idêntico independente de suas diferentes tecnologias.

O h-tron quattro apresenta a quinta geração da tecnologia de células de combustível da Audi. Materiais mais leves reduzem o peso e melhoram desempenho, capacidade de resposta do veículo, vida útil e eficiência. Com uma relação de eficiência superior aos 60%, a célula de combustível atualmente supera qualquer motor a combustão interna. A “pilha” compreendendo 330 células individuais fica alojada na estrutura frontal.

Já os três reservatórios de hidrogênio se localizam abaixo do compartimento de passageiros ou sob o porta-malas, sem interferir no interior do veículo. Com uma pressão de trabalho de 700 bar, esses reservatórios têm capacidade suficiente para armazenar hidrogênio para uma autonomia de até 600 km.

Cada reservatório é constituído de várias camadas de materiais – o reservatório interno de poliamida resistente a gases é envolvido em polímeros reforçados com fibra de carbono (CFRP) e polímeros reforçados com fibra de vidro (GFRP). Como em veículos com motores a combustão interna, o reabastecimento dura cerca de quatro minutos.

Incrementador poderoso: bateria fornece até 136 cv de potência adicional

Complementando de maneira ideal as células de combustível que desenvolvem até 150 cv encontra-se uma compacta bateria de íons de lítio designada para um excelente desdobramento de potência. Essa bateria pesa 60 kg e vai montada sob o compartimento de passageiros para distribuição ideal do centro de gravidade, fornecendo até 136 cv de potência – um valor alto para uso temporário, resultando em uma aceleração robusta. Durante as frenagens ela acumula a energia recuperada. Com um torque sistêmico de 550 Nm, o Audi h-tron quattro acelera de 0 a 100 km/h em menos de sete segundos, atingindo velocidade máxima de 200 km/h.

A potência das células de combustível e da bateria de alta voltagem movimentam dois motores elétricos – um localizado no eixo dianteiro de 122 cv e outro no eixo traseiro, desenvolvendo 190 cv. Um sistema automatizado de gerenciamento controla a inter-relação entre os motores de acordo com a situação de condução, dando máxima ênfase à eficiência.  Uma bomba de calor para o ar-condicionado e um amplo teto solar com células fotovoltaicas, que capta até 320 watts, equivale a adicionar até mil quilômetros ao ano na autonomia, o que também aumenta a eficiência.

Zero emissões globais com hidrogênio produzido na Audi e-gas em Werlte, Alemanha

De acordo com o novo “Ciclo Europeu de Condução”, o consumo de combustível do h-tron quattro é cerca de 1 kg de hidrogênio para rodar 100 km. O veículo não atinge apenas emissões zero locais, e sim, emissões zero globais caso o hidrogênio utilizado tiver sido produzido com energia verde. A marca realiza esse feito nas instalações Audi e-gas, localizada em Werlte, no norte da Alemanha.

Desde 2013, a primeira fábrica “energia-para-gás” do mundo utiliza energia elétrica eólia para quebrar as moléculas da água obtendo oxigênio e hidrogênio por eletrólise. Em um processo seguinte faz-se a reação desse gás com CO2 para produzir o Audi e-gas, ou metano sintético para o A3 g-tron e o Audi A4 g-tron, ambos com sistema de propulsão a gás natural comprimido.

Centro nervoso para a condução autônoma: o zFAS

Por meio do conceito h-tron quattro, a Audi demonstra como a condução autônoma pode estar repleta de emoções. O carro é equipado com todas as tecnologias que a marca desenvolveu com esse objetivo – sensores de radar, um novo tipo de câmara de vídeo, sensores ultrassônicos e rastreador a laser.

Atualmente os sistemas de auxílio à condução são gerenciados por unidades de comando separadas geograficamente no veículo. No futuro, a Audi programará essas funções em um domínio com arquitetura centralizada: todas as informações disponíveis para os diversos sensores serão processadas em um sistema central de assistência ao condutor (zFAS). O dispositivo replica completamente os arredores do veículo, em tempo real, e disponibiliza os dados para os sistemas de assistência à condução e de condução autônoma. Os últimos podem assumir tarefas como estacionar, conduzir em tráfego congestionado ou dirigir em avenidas a velocidades de até 60 km/h.

A Audi vem realizando trabalhos pioneiros nessa área há muitos anos e, em 2017, levará essa tecnologia à linha de produção pela primeira vez, instalando-a na nova geração do seu sedã de luxo A8.

Elegante e aerodinâmico: o exterior

O exterior do conceito mistura apelos estéticos e aerodinâmicos. O h-tron quattro tem 4,88 metros de comprimento, 1,93 m de largura e somente 1,54 m de altura. Sua silhueta com área envidraçada extremamente plana e com uma queda acentuada em direção à traseira lhe confere o caráter dinâmico de um cupê. A linha de cintura fluida forma contornos arredondados sobre os arcos das rodas, expressando a eletrificação do sistema de tração quattro. Rodas largas e estribos laterais angulosos reforçam a robustez do veículo.

O coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx) de 0.27 contribui amplamente para maximizar sua autonomia e eficiência. Elementos aerodinâmicos nos flancos, sob a carroceria e na traseira melhoram a maneira como o ar flui ao redor do veículo em velocidades elevadas. Câmeras foram instaladas no lugar dos espelhos retrovisores laterais externos, otimizando a aerodinâmica e a eficiência energética.

Os faróis veículo são divididos em duas seções. A parte superior gera luz utilizando a nova tecnologia de altíssima resolução Matrix laser. A seção inferior, que corresponde ao alongamento das travessas da grade central Singleframe, forma a assinatura luminosa.

Adicionalmente à assinatura luminosa das luzes de condução diurna brancas, elementos planos de OLED (diodos emissores de luz orgânicos) irradiam um facho azul homogêneo para os lados e para cima. Abaixo das luzes há duas grandes entradas de ar.

Os estribos incorporam uma faixa com tecnologia Matrix LED que emite luz branca quando o condutor se aproxima do veículo munido da chave com controle remoto. Quando o veículo roda no modo autônomo, o sistema sinaliza a operação com linhas azuis horizontais iluminando a pista abaixo de suas laterais. Espelhando a configuração aplicada à dianteira, as lanternas também são compostas por dois elementos. Cada uma das áreas superiores contém nove unidades OLED vermelhas, que cumprem as funções das lanternas, com mais três elementos abaixo delas.

Fusão entre arquitetura e conceito operacional: o interior

O h-tron quattro traz interior confortável e espaçoso para quatro ocupantes e porta-malas com 500 litros de capacidade. Um programa eletrônico de assistência ao carregamento auxilia na colocação das bagagens, rastreando o tamanho de cada peça e informando em um monitor, instalado no recorte da tampa do porta-malas, qual a posição ideal para máximo aproveitamento do espaço.

O interior do veículo passa uma atmosfera leve e aberta; sua arquitetura se mistura harmoniosamente ao conceito de operação. Os três mostradores largos em frente ao condutor foram desenvolvidos em tecnologia OLED – os filmes extremamente finos podem assumir praticamente qualquer formato. Há também duas telas sensíveis ao toque adicionalmente ao Audi virtual cockpit feitos de filme OLED curvado. O condutor controla as luzes e sistemas de condução autônoma com o painel esquerdo. O grande mostrador à direita gerencia navegação e mídias, mostrando também a situação operacional dos sistemas de condução. O volante serve como outro nível de controle. Seus raios estão equipados com superfícies de contorno sensíveis ao toque.

A alavanca seletora para o modo de condução fica no console do túnel central. À sua frente há mais dois mostradores OLED – para a indicação do modo de condução, situação do ar-condicionado e funções de informações livremente programáveis. O dianteiro conta com comandos por reconhecimento de movimentos, enquanto as telas curvas na seção frontal das portas funcionam como retrovisores externos digitais.

Os passageiros traseiros utilizam dois confortáveis bancos individuais. Eles podem trocar informações com o condutor por meio de tablets Audi, que também têm mostradores OLED. Estes tablets foram desenhados como sistemas de entretenimento móvel para os ocupantes traseiros (mobile Rear Seat Entertainment).

 

Informações: 

Departamento de Comunicação Audi do Brasil

www.audi-imprensa.com.br

 

Christian Marxen

Gerente de Comunicação

Telefone: +55-11-3041-2905

[email protected]

  

Charles Marzanasco

Supervisor de Imprensa Produto

Telefone: +55 11 3041-2840

[email protected]

 

Imagem Corporativa

www.imagemcorporativa.com.br

 

Paula Janer

Coordenadora de Comunicação

Telefone: +55 11 3526 – 4572

[email protected]

 

Estefânia Basso

Analista sênior de Comunicação

Telefone: +55 11 3526-4521

[email protected]

 

Thais Villaça

Analista sênior de Comunicação

Telefone: +55 11 3041-2888

[email protected]

 

O Grupo Audi, com as marcas Audi, Ducati e Lamborghini, é uma das mais bem-sucedidas montadoras de carros e motocicletas do segmento premium. Está presente em mais de 100 mercados globalmente e produz em 16 localidades em 12 países. Na segunda metade de 2016, a Audi dará início à produção do Q5 em San José Chiapa, no México. As subsidiárias de propriedade integral da AUDI AG incluem a quattro GmbH (Neckarsulm), a Automobili Lamborghini S.p.A. (Sant’Agata Bolognese, Itália), e a Ducati Motor Holding S.p.A. (Bologna, Itália), fabricante de motocicletas esportivas. Em 2015, o Grupo Audi entregou aproximadamente 1.8 milhões de automóveis da marca Audi para seus clientes, 3.245 carros esportivos da Lamborghini e cerca de 54.800 motos da Ducati. A empresa reportou receitas de €53.8 bilhões e um lucro operacional de €5.15 bilhões em 2014. Além disso, emprega atualmente aproximadamente 85.000 pessoas no mundo todo, das quais quase 60.000 na Alemanha. A Audi está focada no desenvolvimento de produtos e tecnologias sustentáveis para o futuro da mobilidade.